Salário nominal vs. Salário real – 2018

O salário nominal corresponde ao valor do trabalho expresso em moeda. Calcula-se o seu aumento percentual, como qualquer taxa de variação.



Com a quantia do salário nominal, o trabalhador pode adquirir determinada quantidade de bens e serviços que constitui o seu salário real.

A subida dos salários aumenta o poder de compra - o conjunto de bens que será possível adquirir -, mas o aumento dos preços, medido pela taxa de inflação, reduz a sua capacidade para aquisição dos bens, sendo necessário conjugar os dois efeitos para determinar as consequências sobre o salário real.

Geralmente quer os salários, quer os preços aumentam, por isso acaba por se verificar uma das seguintes situações:


  • Se os salários nominais tiverem um aumento superior ao da taxa de inflação, então o salário real sobe;
  • Se os salários nominais tiverem um aumento semelhante ao da taxa de inflação, então o salário real mantém-se;
  • Se os salários nominais tiverem um aumento inferior ao da taxa de inflação, então o salário real desce.
O salário real mede o poder de compra de um trabalhador expresso em bens e serviços. Calcula-se pelo rácio entre o salário nominal e o índice de preços no consumidor.



No quadro abaixo, lê-se na linha (1) o valor do IPC total para Portugal, tomando 2005 como ano base, de 2005 a 2017. Na linha (2) lêem-se as taxas de inflação e na linha (3) apresenta-se o valor mensal do salário mínimo, cujo aumento percentual se apresenta na linha (4). Para concluirmos se o trabalhador ganhou ou perdeu poder de compra, basta calcular a diferença entre o aumento dos salários e dos preços, que se apresenta na linha (5)=(4-2).



Na linha (6) apresenta-se o cálculo do salário real e na (7) o aumento percentual deste. A diferença entre os valores das linhas (5) e (7) é desprezível no quotidiano, pelo que geralmente ficamos pela operação indicada em (5). Interpretando o salário real, observa-se que no ano em que mais poder de compra perderam, -2,8% em 2012, os 485€ do salário mínimo apenas permitiam adquirir os bens e serviços que se compravam com 417,4 € a preços de 2005.

Para evitar a perda de poder compra, os sindicatos frequentemente reivindicam a indexação dos salários à taxa de inflação, isto é, que os salários subam ao ritmo da inflação. Por exemplo, um salário de 500€ em 2005, que tivesse aumentado (e descido) tanto quanto os preços, em 2017 corresponderia a 596€.



1. Distingue salário nominal de salário real.

2. Explica como o salário real varia com o (1) aumento da salário nominal e (2) a taxa de inflação.

3. Relaciona as expressões “salário real” e “poder de compra”.

4. Indica como se calcula o salário real.

5. Explica o que significa “indexar os salários” à taxa de inflação.

6. Preenchendo o ficheiro de ajuda, de 2005 a 2017:
a) Calcula a taxa de inflação (linha 2);
b) Calcula a taxa de variação do salário nominal (linha 4);
c) Calcula o ganho (+) ou perda (-) do poder de compra pela diferença ente as variações de salários e de preços (linha 5);
d) Calcula o salário real em cada ano, a preços de 2005 (linha 6);
e) Calcula a taxa de variação do salário real (linha 7);
f) Calcula o valor do salário correspondente a 500€ em 2005, admitindo a sua indexação à taxa de inflação (linha 8).

7. Interpretando o ficheiro de ajuda, indica em que ano:
a) Os preços estavam mais baixos;
b) Os preços estavam mais altos;
c) Os preços subiram mais;
d) Os preços subiram menos;
e) Os preços desceram mais;
f) Os preços desceram menos;
g) Os salários reais estavam mais baixos;
h) Os salários reais estavam mais altos;
i) Os salários reais subiram mais;
j) Os salários reais subiram menos;
k) Os salários reais desceram mais;
l) Os salários reais desceram menos;
m) Os salários nominais subiram mais;
n) Os salários nominais subiram menos;
o) Os salários nominais desceram mais;
p) Os salários nominais desceram menos;
q) O salário mínimo de 557€ em 2017, permite adquirir o cabaz de bens e serviços que em 2005 se comprava com _________.

8. Calcula quanto deveria um trabalhador auferir em 2017 para adquirir o mesmo cabaz de bens e serviços que comprava em 2005 com 1.000,00 €.

Sem comentários: